Saúde do trabalhador do Pantanal de Aquidauana, MS, Brasil: diagnóstico e propostas de intervenção Worker’s health of the Pantanal of Aquidauana: diagnosis and intervention proposals (MS, Brasil)

Eduardo Espíndola Fontoura Junior ,
Liliana Andolpho Magalhães Guimarães ,
Sylvio Takayoshi Barbosa Tutya ,
Juliana Lissa Fugisawa Ota ,
Solange Garcia Aguero 
et Liuany Ellen Schwinn Santos 

A presente obra é uma coletânea elaborada em duas partes: na primeira, denominada de Saúde do Trabalhador do Pantanal de Aquidauana: Diagnóstico, apresenta-se os resultados das pesquisas empíricas realizadas junto ao trabalhador pantaneiro da região de Aquidauana. Portanto os capítulos que compõem a Parte I, Saúde do Trabalhador do Pantanal de Aquidauana: Diagnóstico, são oriundos do Projeto de Pesquisa “Guarda-chuva” intitulado Saúde Mental, Qualidade de Vida e Trabalho do Pantaneiro, fruto da parceria entre pesquisadores das universidades: UCDB e UEMS. A Parte II, Saúde do Trabalhador do Pantanal de Aquidauana: Propostas de Intervenção, foi elaborada pelos pesquisadores das seguintes universidades: UEMS, UCDB, FIOCRUZ e por profissionais de várias áreas da saúde que atuam nos Serviços de Saúde da Prefeitura de Aquidauana, MS, Brasil. Ensejamos ter cumprido o objetivo de demonstrar o valor científico, social e reflexivo de cada estudo que compõe essa coletânea, atribuindo aos autores a relevância e importância das pesquisas e das propostas de intervenção apresentadas, assim como o de aguçar a curiosidade do leitor na leitura desta obra única, uma vez que, até o presente, as temáticas relacionadas à saúde da população do pantanal e suas peculiaridades, muito pouco têm sido objeto de estudos dos pesquisadores.

This work is a collection elaborated in two parts: in the first, called Worker’s Health of the Pantanal of Aquidauana: Diagnosis, the results of empirical research conducted with the pantanal worker in the Aquidauana region are presented. Therefore, the chapters that make up the Part I, Worker’s Health of the Pantanal of Aquidauana: Diagnosis, come from the Research Project "Umbrella" entitled Mental Health, Quality of Life and Work of Pantaneiro, result of the partnership between researchers from the universities: UCDB and UEMS. Part II, Worker’s Health of the Pantanal of Aquidauana: Intervention Proposals, was prepared by researchers from the following universities: UEMS, UCDB, FIOCRUZ and professionals from various health areas working in health services of Aquidauana prefecture, MS, Brazil. We endeave to have fulfilled the objective of demonstrating the scientific, social and reflective value of each study that composes this collection, attributing to the authors the relevance and importance of the research and intervention proposals presented, as well as that of sharpening the reader's curiosity in reading this unique work, since, to date, the themes related to health of the pantanal population and its peculiarities, very little has been the subject of studies by researchers.

Full text

Os pantaneiros(a) tradicionais, também considerados trabalhadores(a) do campo, vivem e trabalham em condições oferecidas pela natureza, portanto, essa obra, escrita por várias mãos, buscou identificar os determinantes para a ocorrência de agravos à saúde física e mental e da qualidade de vida, assim como, discutir e elaborar propostas de intervenção que levem em conta as especificidades dessa população1.

A coletânea intitulada Saúde do Trabalhador do Pantanal de Aquidauana, MS, Brasil: Diagnóstico e Propostas de Intervenção foi organizado por Liliana A. M. Guimarães e Ednéia A. N. Cerchiari, conta com a participação de dez autores e vinte e quatro co-autores. Aborda diferentes metodologias, focando-se em um mesmo tema “a saúde dos trabalhadores do pantanal de Aquidauana”. A obra destina-se a todos os profissionais de saúde, estudantes e pesquisadores da área. Foi construída em duas partes, ambas com seis capítulos cada uma.

Na primeira parte, o capítulo I, denominado Saúde do Trabalhador do Pantanal de Aquidauana, MS, Brasil: Diagnóstico, descreve o contexto de trabalho do pantaneiro, seu dia-a-dia, as peculiaridades da atividade pantaneira, o contexto social e econômico deste trabalhador.

No capítulo II, saúde mental do trabalhador do pantanal sul-mato-grossense, Brasil, é abordada a saúde mental do trabalhador do Pantanal Sul-Mato-Grossense a partir de uma revisão sistemática e de um estudo descritivo. Os autores concluem que a saúde mental dos trabalhadores está ameaçada, pela situação de vulnerabilidade econômica, psicossocial e ambiental.

O terceiro capítulo, saúde da mulher pantaneira: um “toque de vida” para a prevenção do câncer de mama, é um relato de experiência de trabalho em campo, desenvolvido com seis mulheres pantaneiras que aborda a prevenção do câncer de mama, que embora seja mais comum em mulheres que vivem na zona urbana, não impede que o mesmo afete as mulheres da zona rural.

O capítulo IV, suspeição de câncer prostático em peões pantaneiros de Aquidauana, Mato Grosso do Sul, Brasil, os autores discorrem sobre a saúde do peão pantaneiro e como a localidade e as barreiras naturais dificultam o acesso deste aos serviços de saúde e acabam por agravar o seu estado de saúde, tornando-o mais susceptível às doenças graves e crônicas, como o câncer.

Intitulado como qualidade de vida e saúde em trabalhadores pantaneiros da região de Aquidauana, Mato Grosso do Sul, Brasil, o capítulo V, descreve o conceito de qualidade de vida relacionado à saúde e sua importância como indicador da saúde da comunidade rural, inclusive dos trabalhadores pantaneiros.

O capítulo VI, sob o título de Fatores de Riscos Psicossociais em Professores de Escolas Pantaneiras, retrata a profissão do professor de escolas pantaneiras, aspectos de seu trabalho e como este caracteriza-se como cansativo, de ritmo intenso, estressante, afetando a saúde física e psicológica. As autoras pontuam e analisam os fatores psicossociais de risco e suas consequências para esses profissionais.

Na parte II, capítulo VII, saúde no contexto rural e/ou áreas remotas: intervenções possíveis, as autoras citam que as doenças crônicas contribuem para importantes demandas nos sistemas de segurança social e de saúde, além de cooperar com a redução da produtividade, incapacidade prolongada e diminuição dos recursos das famílias, produzindo um fardo econômico global no desenvolvimento e crescimento econômico. Também são apresentados e problematizados no capítulo, exemplos de intervenções em saúde em áreas rurais e/ou remotas, como o implantado no Canadá, de acordo com White2 e a publicação brasileira do protocolo de atenção à saúde mental e trabalho, no intuito de reduzir as dificuldades e desafios enfrentados nesta área3. Nos estudos observados sobre intervenções em áreas rurais e remotas, é possível ver a utilização de novas tecnologias e como elas podem diminuir as barreiras e dificuldades do acesso aos serviços de saúde.

No Capítulo VIII, Saúde Mental do Trabalhador Readaptado: Estudo de caso de uma professora de escola pantaneira, há uma discussão acerca da saúde mental de professores, com um recorte especifico neste estudo de caso, no qual o objeto de estudo foi uma professora de escola pantaneira, que passou por um processo de readaptação profissional. Por fim, o texto traz uma importante reflexão sobre o trabalho docente em escolas pantaneiras.

O capítulo IX, Formação Continuada para Professores de Escolas Pantaneiras de Aquidauana: Relato de experiência, propõe um projeto, no formato de um curso, para formação continuada de professores de escolas pantaneiras, com as seguintes temáticas: educação, trabalho e saúde. Acrescenta-se ainda, que a formação continuada se torna uma ferramenta fundamental, capaz de contribuir para o aprimoramento do trabalho docente, fortalecendo vínculos entre os professores e os saberes científico-pedagógicos.

Nominado de cuidados de saúde para a família dos trabalhadores e trabalhadoras do pantanal de Aquidauana, MS, Brasil, o capítulo X, traz uma proposta de intervenção aos trabalhadores e às trabalhadoras do pantanal do munícipio de Aquidauana, MS. Os autores realizam uma retomada histórica, geográfica, socioeconômica, epidemiológica e da situação organizacional da saúde do município. Devido a necessidade de cuidados saúde, tanto física quanto mental desta população, os autores propuseram, de acordo com a Portaria nº 2.436 de 21 de setembro de 2017, a criação de uma unidade de saúde móvel composta por uma equipe volante, cujo objetivo é contribuir na melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores do pantanal.

No capítulo XI, Intervenção nas Doenças Crônicas Não Transmissíveis em Trabalhadores e Trabalhadoras do Pantanal de Aquidauana, MS, Brasil, é retratado o cenário de populações específicas consideradas invisíveis para as políticas públicas, populações vulneráveis que precisam se tornar visíveis, visando promoção de equidade, principalmente no escopo da saúde. Também descrevem que as doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) tornaram-se a principal causa de morte em todo o mundo nas últimas duas décadas, tendo como principais patologias: hipertensão arterial sistêmica, doença pulmonar obstrutiva crônica, diabetes mellitus e câncer (sendo estes quatro carregando 60% de todos os óbitos). Portanto, juntamente com as propostas de intervenção do capítulo anterior, propõe-se a criação de um banco de dados em saúde que possa identificar e diferenciar as informações da população urbana e rural (pantaneira), para que se possa haver acesso à real condição dessa população.

O capitulo XII, sob o título de Proposta de Cuidados em Saúde Mental para a População do Pantanal de Aquidauana, foi dividido em tópicos: (i) Saúde Mental e o Trabalhador Rural; (ii) Saúde Mental, Trabalho e Família do Trabalhador Pantaneiro; (iii) Conhecendo os Serviços de Saúde Mental em Aquidauana, MS; (iv) Possibilidades de Ações para o Cuidado em Saúde Mental da População Pantaneira de Aquidauana, MS; (v) Telessaúde; (vi) Psicoterapias online/virtual e Telepsiquiatria: os avanços tecnológicos, possibilitando o acesso aos serviços de saúde; (vii) Educação em Saúde Mental: Perspectivas Educativas no Cuidado à Saúde; (viii) Ações de Saúde Mental para as Crianças e Adolescentes por meio de Capacitação de Membros da Comunidade e Professores. Discutiu-se os cuidados em saúde mental existentes nesta região para a população, além de enfocar questões relacionadas à saúde mental e a zona rural. Pontua-se de como a saúde mental é acometida e impacta a população na zona rural do município de Aquidauana.

Os autores apontam que “Os municípios pantaneiros precisam ser conscientizados sobre a importância da implantação de um programa de cuidados em saúde mental para a população pantaneira, que inclua tanto o trabalhador quanto sua família…”1 (p.319).

Em síntese, esta obra possibilita ao leitor uma ampliação do conhecimento a respeito de saúde das populações rurais vulneráveis, mais especificamente do homem pantaneiro, da mulher pantaneira, da família pantaneira e suas peculiaridades, em especial, por serem pouco abordados. A coletânea apresenta também, propostas de intervenção direcionadas a essa população, em parceria com o serviço público e os profissionais de saúde envolvidos. Para todos que aspiram refletir, discutir, atuar, conhecer e pesquisar a temática, essa obra é fundamental.
 

Guimarães, LAM, & Cerchiari, EAN (organizadoras) (2018). Saúde do trabalhador do pantanal de Aquidauana, MS, Brasil: diagnóstico e propostas de intervenção. Campo Grande, Mato Grosso do Sul: Editora UCDB

ISBN: 978-85-7598-197-9

Authors

Liuany Ellen Schwinn Santos
Acadêmica do 40 ano do curso de enfermagem da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Dourados-MS, Brasil.
Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)
Dourados, Mato Grosso do Sul, Brasil
https://orcid.org/0000-0001-7768-4330
liuany_schwinn@hotmail.com
Solange Garcia Aguero
Acadêmica do 40 ano do curso de enfermagem da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Dourados-MS, Brasil.
Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)
Dourados, Mato Grosso do Sul, Brasil
https://orcid.org/0000-0001-5430-2299
solangegarcia2016@hotmail.com
Juliana Lissa Fugisawa Ota
Acadêmica do 40 ano do curso de enfermagem da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Dourados-MS, Brasil.
Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)
Dourados, Mato Grosso do Sul, Brasil
https://orcid.org/0000-0002-6658-5115
jhulyota@gmail.com
Sylvio Takayoshi Barbosa Tutya
Psicólogo. Mestre em Psicologia da Saúde pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB).
Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)
Campo Grande, Mato Grosso do Sul Brasil, Brasil
https://orcid.org/0000-0002-1894-729X
sylviotutya@hotmail.com.br
Liliana Andolpho Magalhães Guimarães
Psicóloga. Mestre em Psicologia da Saúde, Doutora em Saúde Mental, Pós-doutorado em Medicina do Estresse; Professora titular do Mestrado e Doutorado em Psicologia da Universidade Católica Dom Bosco, Brasil.
Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)
Campo Grande, Mato Grosso do Sul Brasil, Brasil
https://orcid.org/0000-0002-9355-4015
lguimaraes@mpc.com.br
Eduardo Espíndola Fontoura Junior
Enfermeiro. Mestre em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília, Doutor em Psicologia da Saúde pela Universidade Católica Dom Bosco; Professor do Curso de Enfermagem da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, campus Dourados-MS, Brasil. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional – Ensino em Saúde (PPGES).
Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)
Dourados, Mato Grosso do Sul, Brasil
https://orcid.org/0000-0002-8753-312X
eduardoefjr@hotmail.com
Author's articles published in Trayectorias Humanas Trascontinentales

Licence